sábado, 7 de maio de 2011

Movimento grevista se mantêm firme em todo Estado


Publicado pelo SINPROESEMMA
Data de Publicação: 
6 de maio de 2011 às 10:56
Professores da rede pública tem se mobilizado em todo o Estado com manifestações de toda a natureza. A iniciativa tem como principal preocupação chamar a atenção do governo do Estado para as condições em que se encontram as instalações dasescolas em funcionamento.
Outra preocupação é quanto à política salarial dos profissionais e principalmente, não deixar esmorecer os ânimos dos educadores que se encontram em greve desde o primeiro dia de março deste ano.
 
Itapecuru - Mirim
No início desta semana, os trabalhadores em educação de Itapecuru- Mirim realizaram ato público com a presença de dezenas de trabalhadores em educação de todo o município. O evento teve sua concentração em frente à biblioteca da cidade, para depois partir para a passeata que seguiu pela BR 135 encerrando-se na Unidade Regional de Educação do governo do estado.
Durante a passeata, os professores denunciaram à comunidade as pressões sofridas por setores específicos do governo, numa tentativa de retornarem à sala de aula, sob a ameaça de corte de pontos e exoneração. A manifestação serviu como resposta ao gestor da Regional e ao governo do Estado quanto ao não recuo, mesmo com ameaças e truculências.

Gomes de Sousa
Durante a manifestação os educadores denunciaram as péssimas condições da escola Gomes de Sousa. Os alunos desta Unidade de Ensino foram transferidos para um prédio onde funciona um instituto alugado, e neste momento, segundo a regional do SINPROESEMMA, estão prestes a serem despejados por falta de pagamento. A reforma na referida escola encontra-se paralisada e não tem previsão para terminar.

Balsas

Para reforçar o movimento paredista na Regional de Bacabal (Bacabal, São Luís Gonzaga, Vitorino, Olho D´Água das Cunhãs e Paulo Ramos), os trabalhadores realizaram nesta quarta-feira, (04), grande passeata pelas principais ruas da cidade de Bacabal com a participação de alunos das Unidades de Ensino Estado do Ceará, Presidente José Sarney (Minhocão), Manuel Campos Sousa (CEMA) e Professora Leda Tajra.
Segundo a coordenação, os alunos têm expressado total apoio à greve e cobram do governo encaminhamento urgente de proposta que atenda as reivindicações da categoria, pois os mesmos entendem que para educação melhorar é preciso valorizar os educadores.
Os estudantes denunciam que embora convocados pelos diretores, os alunos admitem não haver aula, uma vez que um número cada vez mais reduzido de professores têm retornado às escolas e quando isso ocorre, é sob forte ameaça do governo. Ainda segundo os alunos da rede pública local, os professores que tem aderido à volta as salas de aula não tem tido condição de aplicar conteúdo, pois que tem havido junção de turmas de séries diferenciadas para que um só professor administre as matérias, até a hora do intervalo e merenda.
“A revolta é geral e não dá para fazer de conta que tudo está normal na sala de aula”, revela Gledson, do Centro Educacional Estado do Ceará.

Passeata marca a manutenção da greve


Publicado pelo SINPROESEMMA
Data de Publicação: 
7 de maio de 2011
Com o grito de protesto, em coro, “Educador na rua, a greve continua”, após a assembleia que manteve a continuidade da greve, os educadores saíram em passeata, passando pelo aterro do Bacanga, subiram as Cajazeiras e seguiram pela avenida Getúlio Vargas até a Seduc, onde estão acampados há 12 dias.
Em alguns pontos, o trânsito parou para dar seguimento à caminhada de protesto dos educadores. A Policia Militar, que desde o início da assembleia, em grande contigente, se manteve próxima aos trabalhadores, ajudou a organizar o trânsito na passeata.
Acampamento na Seduc continua
Acampados na Seduc há quase duas semanas, os trabalhadores decidiram também manter o protesto como forma de chamar a atenção da sociedade para a situação e sensibilizar o governo para que apresente uma outra proposta que atenda pelo menos aos pleitos mínimos da categoria.
Assembleias - Além de São Luís, outras regionais, envolvendo municípios de todo o estado, farão assembléias para deliberar sobre a continuidade da greve. Em Imperatriz, a adesão ao movimento é em torno de 70%, segundo dados da delegacia regional do sindicato, e deve chegar a cem por cento a partir de segunda-feira, com a assembleia.
 

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Assembleia define:Greve continua!!



 06 Maio 2011  
Acabo de falar com o professor Raimundo Nonato, diretor regional do SINPROESEMMA na região tocantina, que representou a regional de Imperatriz como delegado na assembleia geral dos professores ocorrida na tarde de hoje, 06, no Convento das Mercês em São Luís.

Na ocasião se avaliou a "proposta" oficial do governo que segundo Nonato foi considerada pela assembleia como inconsistente e imprecisa. De modo que a categoria manteve por tempo inteterminado o movimento grevista, até que o governo reelabore a proposta.

Mais detalhes nos próximos ports.
Mais informações no blog do professor:Carlos Hermes 

ESTUDANTES DE IMPERATRIZ FARÃO MANIFESTAÇÃO SEGUNDA-FEIRA, DIA 09





CONVOCAÇÃO

Convocamos todos os estudantes de escolas estaduais de Imperatriz-MA e região para um grande MANIFESTO ESTUDANTIL, com concentração em frente ao C.E. Graça Aranha às 07h00 da manhã, no intuito de percorrer as principais ruas da cidade exigindo das autoridades competentes e conscientizando a sociedade em geral sobre o descaso do poder público estadual com a educação, após a caminhada faremos parada em frente a UREI – Unidade Regional de Educação de Imperatriz, demonstrando a nossa indignação!

Contamos com a presença de todos, para juntos mostrarmos à oligarquia que comanda no Maranhão, representada pela governadora do estado, Roseana Sarney quem são os estudantes desse estado.

VAMOS LÁ ESTUDANTES, AGORA É A NOSSA VEZ !
ESTUDANTES NA RUA, A GREVE CONTINUA !


John Erik Silva
PRESIDENTE DO GRÊMIO DO C.E. RAIMUNDO SOARES DA CUNHA

VICE-GOVERNADOR WASHINGTON LUIZ PRESTA DECLARAÇÕES SOBRE A GREVE DOS PROFESSORES




Em uma rápida conversa com este blogueiro pelo facebook, o vice-governador Washington Luiz questionado sobre a posição do estado em relação à greve dos professores, prestou a seguinte declaração:

"A Luta dos trabalhadores é contínua. A greve é um momento. Penso que houve avanços na medida em que depois de muitos anos em que se negociava o estatuto agora será encaminhado à mesa de negociação permanente, criando novas perspectivas de relacionamento entre trabalhadores e o estado na busca de construir um projeto educacional para o MA".

A greve dos professores do estado já dura quase 70 dias. Revoltados, os estudantes de duas grandes escolas de Imperatriz fizeram ontem uma passeata digna dos velhos tempos em que a juventude estudantil assumiu o papel de vanguarda nas transformações sociais desse país. (reveja aqui)
STF publica acordão do PISO

O governo propagou a ideia de que pagaria o piso salarial do professor assim que fosse publicado o acórdão, o que ocorreu no dia de hoje. O universo está conspirando em favor dos professores, que se unem cada vez mais defender seus direitos. Aguardem cenas do próximo capítulo

ORÇAMENTO DO ESTADO CHAVE PARA O DESENVOLVIMENTO


Sexta-feira, Maio 06, 2011




Por Flawinha Costa 

Nesta quinta-feira (5), o deputado estadual Rubens Júnior subiu à tribuna para defender um requerimento de sua autoria, pedindo a realização, com urgência, de uma audiência pública para discutir a possibilidade do governo do Estado do Maranhão instituir o orçamento impositivo. 

Tudo porque o orçamento aprovado pelo Legislativo é autorizativo. Logo, o executivo não é obrigado a cumprir o que foi aprovado. 

O deputado certamente tomou essa decisão após observar a discrepância nos gastos realizados pelo governo. 

Exemplo da despesa para Saneamento Básico Rural, que era de R$ 79 milhões, foi cortado pelo governo para R$ 17 milhões.

Ainda R$ 94 mil para a Assistência ao Idoso, R$ 116 mil para a Defesa Civil e R$ 350 mil para assistência à criança e ao adolescente. Em contrapartida, foram destinados pelo próprio executivo R$ 6 milhões para a área da Comunicação e R$ 24 milhões para a Cultura. 

É evidente que o papel da assembléia legislativa para aprovar o orçamento é fictício, já que após aprovado o executivo realiza o orçamento da forma que achar conveniente. 

A situação torna-se mais crítica quando alguns parlamentares não questionam a forma como o dinheiro público é gasto. Diga-se de passagem, que os deputados de oposição têm tido papel importante nesta situação. 

Em verdade, o requerimento não será aceito pela base governista. Isso ocorre porque a política realizada pela governadora – membro da oligarquia Sarney – é uma política autoritária, ainda de decádas anteriores, e daí não aceitaria receber imposição da assembleia. Pelo contrário, o Palácio dos Leões que deve estabelecer as ordens ao Rangedor, na visão da atual chefa do executivo. 

O orçamento público - peça chave para o desenvolvimento do Estado - ainda é objeto de manipulação para investimento privados dentro do Maranhão. 

Os recursos são desviados para áreas de interesse de políticos. Alimenta milhões em publicidade, em detrimento de políticas sociais, por exemplo.

O reflexo de tudo isso será a continuidade dos baixos indicadores sociais.

A greve continua

A governadora está querendo ganhar os professores no papo para boi dormir. Ela está enganando todo mundo. Ela não está sendo sincera com a reivindicação da classe sobre os direitos dos professores,  simplesmente, quer mandar todos para a sala de aula sem dar um centavo para cada um, e sim tirar o que já se tem.
Por nem um momento ela tocou no assunto de assinar o Estatuto do Magistério, pois este é o objetivo da paralisação.
É melhor um boa reflexão sobre o que está acontecendo com este novo acordo do governo e o sindicato.
Por um momento gerou, acredita-se, mais um pouco de ânimo nos professores quando souberam da notícia da entrega dessa carta ao SINPROESEMMA. Portanto, é aguardar os resultados.
Leia mais sobre esse documento no blog do professor Carlos Hermes

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Estudantes fecham MA-201 para exigir reforma de escola no Maiobão



Publicado pelo Jornal Pequeno
5 de maio de 2011 às 10:03
POR WELLINGTON RABELLO
Cerca de 300 alunos do Centro de Ensino Domingos Vieira Filho, localizado no Conjunto do Maiobão, interditaram durante a manhã de ontem uma via da MA-201 e a rua por onde circulam os ônibus da Linha 1, que atendem aquela comunidade. Os estudantes disseram ter realizado o protesto para exigir do governo do Estado a reforma da escola, que está em situação precária desde o desabamento de parte do telhado há cerca de dois anos.
Foto: Divulgação
Manifestantes permaneceram por quase toda a manhã no meio da MA-201
O protesto teve início por volta das 8h, em frente à Extrafarma da Estrada de Ribamar, e foi acompanhada por um grande número de policiais militares armados até com escopetas, ocupando seis viaturas e seis motos da Polícia Militar do Maranhão. Devido ao forte aparato policial, os alunos contaram que desobstruíram a MA às 11h30, após alguns manifestantes terem sido agredidos pelos militares e temendo que ocorresse algo pior.
Foto: Divulgação
Com uso de cartaz, aluna exigia o fim das promessas não cumpridas
A estudante da 3ª série Melissa Gomes, 17 anos, informou que havia sido mantido contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e que foi prometido que um representante do órgão iria até o local da manifestação para ouvir as exigências dos alunos. Porém, até por volta do meio-dia ninguém da secretaria tinha aparecido.
Melissa Gomes ressaltou que o movimento foi organizado pelos próprios estudantes, que não suportam mais o estado em que se encontra o Centro de Ensino Domingos Vieira Filho e exigem que o governo faça a reforma completa do colégio, assim como foi prometido no mês de janeiro deste ano, em matéria divulgada pela Seduc. Ela disse que os alunos querem, ao menos, que algum representante da secretaria apareça para ouvir seus pedidos e dê uma posição sobre o que vai acontecer com aquela unidade de ensino.
Foto: Divulgação
Um forte aparato policial foi enviado ao local, inclusive com homens armados de escopetas
A aluna contou que o governo teria prometido reformar o telhado da escola, mas que os discentes não aceitam que o serviço seja feito pela metade, pois todo o colégio estaria necessitando de reparos. “Só vamos aceitar a reforma geral da escola, pois corre o risco de agora serem as paredes que desabem”, concluiu Melissa Gomes.
Seduc prometeu reforma – No mês de janeiro, a Seduc anunciou que iria fazer a reforma geral do Centro de Ensino Domingos Vieira Filho, no Conjunto do Maiobão, município de Paço do Lumiar. E que o projeto de reforma do prédio encontrava-se na comissão de licitação da secretaria, e assim que fosse concluído, seriam iniciadas as obras. No entanto, até ontem nada havia sido feito para melhorar a situação da escola.
Em meados do mês de dezembro, os mais de 1.370 alunos do CE Domingos Vieira Filho foram deslocados para assistirem as aulas no prédio da Unidade de Ensino Poeta Gonçalves Dias no mesmo bairro, em decorrência do aparecimento de rachaduras em uma sala de aula do centro de ensino e devido ao desabamento de parte do telhado.
A Seduc informou ainda que, logo após o problema ter sido diagnosticado, engenheiros e arquitetos da secretaria fizeram o levantamento para reforma do prédio. A área onde há rachaduras foi isolada e, por medida de segurança e para não prejudicar o cumprimento do calendário escolar, os estudantes foram alocados em outro prédio.

SINPROESEMMA recebe documento de compromisso do governo


Publicado pelo SINPROESEMMA
Data de Publicação: 
5 de maio de 2011 às 14:54
Na manhã desta quinta-feira, 05, enquanto a direção do SINPROESEMMA se reunia para discutir e analisar o movimento grevista, que ocorre desde o dia 1º de março deste ano, o governo do Estado por meio de seu secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Comerciário fez a entrega do documento que formaliza o compromissos sinalizados pelo governo à categoria.
Na referida reunião, o governo se comprometeu em pagar o piso salarial nacional somente trinta dias após a publicação oficial do resultado do julgamento do Supremo Tribunal Federal -, acórdão que ratificou a constitucionalidade do Piso para vencimento inicial de carreira.
Mesmo atendendo em parte as reivindicações dos trabalhadores, o SINPROESEMMA exigiu documento comprometendo o governo da implantação deste item de forma tabelada, de acordo com a Lei do Piso.
O governo também manteve a garantia de suspender as medidas punitivas aos educadores como os cortes de ponto, os descontos nos salários, remanejamento de professores, proibição de atividades sindicais nas escolas e suspensão da ação judicial contra a greve.
Ficaram pendentes alguns pontos como: proposta mínima de reajuste do que já é garantido por Lei, que é o repasse do percentual de reajuste anual do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que este ano é em torno 15.8%.
Eles argumentam que, além do governo não cumprir o piso salarial determinado por Lei desde 2008, também não faz o repasse do percentual de reajuste do Fundo, o que gerou um acúmulo de defasagem salarial em mais de 40%. O Fundeb foi criado em 2007, em substituição ao Fundef, elevando cerca de dez vezes mais o volume de recursos repassados aos estados e municípios pela União.
Assembléias regionais
Mediante encontro e discussão com representantes do governo e a entrega do documento, a direção do Sindicato realizará assembléia geral, nesta sexta-feira, 06, (16h00), no auditório do Convento das Mercês – Praia Grande.
“A assembléia vai apreciar documento enviado pelo governo e poderá decidir pela manutenção ou não da greve”, disse Júlio Pinheiro, presidente do SINPROESEMMA.
Ele finaliza dizendo que a assembléia é um compromisso da direção com os trabalhadores, na medida em que foram apresentados compromissos com a pauta mínima de cinco itens, restando apenas o reajuste emergencial cobrado pela comissão de negociação.
 

Estudantes protagonizam manifestação pró-greve em Imperatriz



 05 Maio 2011  
Revoltados com o descaso do governo com a educação, em greve há quase 70 dias,os estudantes de duas grandes escolas de Imperatriz explodiram numa issurreição estudantil digna dos velhos tempos em que a juventude estudantil assumiu o papel de vanguarda nas transformações sociais desse país.

A estudandata seguiu arrastando colegas de outras escolas, se juntaram aos professores na sede do Simproesemma, e seguiram rumo às escolas Amaral Raposo, Santa Rita de Cásssia e Nascimento de Moraes.

Juventude, alegria, ousadia e esperança tomaram conta do centro de Imperatriz com palavras de ordem do tipo: ré-surgiu o movimento estudantil!!; estudantes na rua,a greve continua!! Professores guerreiros, a culpa é do governo!!

PRÓXIMOS PASSOS

Ficou agendada para esta segunda-feira, 7 horas, na frente da escola Graça Aranha um um novo ato que promete ter número triplicado,os professores formaram comissões de mobilizações e visitas às escolas que funcionam irregurlamente, os estudantes se mobilizarão via redes sociais,este e outros blogs que cobrem a greve,twitter, facebooks e orkuts.


AEROPORTO E RODOVIÁRIA


Professores e alunos planejam interditar o aeroporto de Imperatriz e recepcionar Roseana Sarney na inauguração da nova Rodoviária, construída por Jackson Lago, prevista para a próxima semana.

Mais informações no blog do grande guerreiro e companheiro, professor Carlos Hermes: http://www.carloshermes.blogspot.com/




Pedido de socorro do PROJOVEM URBANO


Mariana Gomes disse:
SOCORRO!!!!!!!!
Os funcionários do PROJOVEM URBANO estão sem receber seus proventos há 6 meses, são cerca de 2 mil funcionários entre professores, merendeiras e secretários dos pólos. A SECRETARIA DA JUVENTUDE DO MARANHÃO que recebe o repasse da verba do Governo Federal deveria transferir tal verba para a FUNDAÇÃO GOMES DE SOUSA o que não está acontecendo (a empresa citada é responsável pela execução do programa no Maranhão).
A referida empresa alega que o Governo Federal não está repassando o dinheiro por ter encontrado irregularidades na execução da etapa anterior do PROGRAMA na época do governo de Jackson Lago, assim a empresa mencionada e a Secretaria da Juventude do Maranhão deveriam assinar um termo de compromisso com Governo Federal para que pudesse haver o repasse, porém este repasse depende do então deputado Roberto Costa que é quem deve assinar o termo assim que assumir a SECRETARIA DA JUVENTUDE, o problema é que o Governo do Estado e o então Deputado supracitado não se decidem, se assume a Secretaria ou se permanece como Deputado.
Segundo as últimas informações extra oficiais ( porque informações precisas não existe, apenas pedido de paciência ) o Deputado iria resolver primeiro a greve dos professores da rede estadual para então assumir a secretária. Mas sabe-se que o tal termo já foi enviado pelo Governo Federal e após análise por parte da SECRETARIA DA JUVENTUDE foi rejeitado, assim o Governo Federal pediu que a referida secretaria fizesse as modificações, coisa que nunca foi feita (tais informações foram obtidas pela promotoria de justiça de Vargem Grande). Afinal os profissionais do PROJOVEM não precisam desse dinheiro? Desejam trabalhar voluntariamente para o Governo do Estado do Maranhão que tanto prima pela educação?
Perguntas que não querem calar:
Por que essas irregularidades alegadas pela Secretaria da Juventude não foram detectadas antes da instalação da etapa atual PROJOVEM?
Se há irregularidades por que não foram descobertas antes?
É muita coincidência o fato de não serem feitos os repasses exatamente desde o período de campanha eleitoral.
Sabe-se que quando há irregularidades, toda verba destinada ao programa é VETADA, no entanto, as bolsas pagas aos alunos continuam sendo repassadas e recebidas normalmente, mas estas são pagas direto pelo Governo Federal para as contas dos discentes. Já a parte que compete ao Governo Estadual está há seis meses atrasada.
Se NÃO HÁ REPASSE não há pagamentos dos profissionais, assim estes não deveriam estar mais atuando na docência escolar, no entanto tais profissionais continuam a exercer normalmente suas funções sendo comprovadas pela freqüência dos alunos lançadas no sistema nacional, pré-requisito para o recebimento da bolsa dos mesmos.
Se Roberto Costa não está conseguindo solucionar o problema dos professores do PROJOVEM que é formado por um contingente de dois mil funcionários, como é que ele vai resolver problemas referentes aos professores da rede estadual que abrange mais cinquenta mil docentes, ou talvez para ele os professores do PROJOVEM não sejam professores e sim voluntários.
Resumindo, há tantas contradições e claro uma profunda exploração da boa vontade desses profissionais que atuam há 6 meses em salas de aula sem receberem um centavo para isso que os professores do PROJOVEM URBANO estão pagando para trabalhar, graças a incompetência do Governo do Estado. Cabe ainda ressaltar que não houve o envio de um documento assinado pelos referidos profissionais temendo represálias.
Professores do PROJOVEM pólo de Pinheiro e Bequimão 01/05/2011


Quinta-feira, Maio 05, 2011

ROSEANA SARNEY NÃO LIBERA EMENDAS PARLAMENTARES



Os deputados da base governista estão irritados com Roseana Sarney. Tudo porque até o momento a governadora não liberou nenhuma emenda parlamentar. 

Os secretários Luís Fernando Silva (Casa Civil) e Hildo Rocha (Articulação Política) estiveram na assembleia nesta quarta-feira(4) para acalmar os ânimos dos deputados da base aliada, no entanto na reunião nada ficou definido.


Essa é a terceira reunião do mês entre os correspondentes de Roseana e os parlamentares governistas que prometem não mais se manifestarem para defender o governo na tribuna até que as emendas sejam liberadas. 

Ao que parece, o ano termina e os deputados verão navios. 

Pode esperar!

Alunos aderem a greve dos professores


 Hoje, 05 de maio de 2011, os alunos das escolas Estaduais Graça Aranha e Escola Dogival aderiram ao movimento de greve dos professores de Imperatriz, fazendo manifesto de protesto em frente à Escola Amaral Raposo, indo até a Escola Nascimento de Morais em frente a praça da Bíblia.  Convidando os colegas para fortalecer a classe de professores grevistas e sensibilizar a governadora Roseana Sarney para assinar o Estatuto dos professores para finalizar essa que já passa de 60 dias.

Depois da manifestação dos alunos, e professores, estes se reuniram na sede do SINPROESEMMA, para parabenizar a ação iniciada pelos alunos nesta manhã de quinta-feira.

Os alunos estavam muito entusiasmados, e pediam à governadora a assinatura do Estatuto do Magistério para que haja o retorno de todos para sala de aula.

Parabéns para todos os alunos que estavam hoje no movimento estudantil!



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Alunos protestam em frente ao Palácio pedindo volta das aulas no Cegel



Publicado por John Cutrim

Centenas de estudantes do Centro Educacional Governador Edson Lobão (Cegel) realizaram, na manhã de hoje (4), um manifesto em frente ao Palácio dos Leões protestando contra a falta de aulas na escola. A estrutura física da unidade de ensino encontra-se em reforma desde o ano passado e até o momento não foi concluída.
A escola apresentava há mais de três anos problemas na sua instalação hidráulica, elétrica, entupimento nos banheiros, ventiladores enferrujados e ausência de equipamentos, dificultando a permanência dos alunos e dos professores em salas. Por conta das falhas, o governo do Estado autorizou a reforma, que deve ser finalizada até o final deste mês.

  



ROSEANA ENTRE OVOS DE OURO DE RICARDO, REBANHOS DE CLAUDIO AZEVEDO E AS MACAQUICES DE OLGA SIMÃO


Postado por BLOG DO CESAR BELLO às 13:25

QUARTA-FEIRA, 4 DE MAIO DE 2011

Roseana Sarney nos seus governos desmontou o setor agropecuário do Maranhão. Agora aparece ao lado do criador e Secretário de Agricultura-Pecuária Claudio Azevedo, em campanha de vacinação contra aftosa. Azevedo é outro nomeado pela intimidade com a família Sarney. Fazem parte desse grupo doadores de campanha como Luís Carlos Cantanhede Fernandes, que engatilha contrato com o governo na área de vigilância armada pela bagatela de R$ 20 Milhões. O alvo é a Secretaria de Educação, chefiada pela diarista Olga Simão. A dispensa de licitação uma vez mais será justificada pelo caráter emergencial.

Claudio Azevedo a exemplo de Ricardo Murad participa de variados ramos na atividade empresarial. Durante o dia divide-se entre o gabinete na Secretaria de Agricultura e o escritório da empresa de pecuária, abate e corte. A noite o "Dono do Gado" de forma incansável, "vacina" as faturas de "casa de diversão" de sua propriedade. Com tanto folêgo não será novidade vê-lo como proprietário de granjas de ovos. Afinal o preço do ovo por "salmonella" a R$ 12 Reais é mais lucrativo que qualquer atividade.

Ricardo Murad explica que o preço do ovo da Granja Talomei é de R$ 12 Reais, por estar isento de hormônio e antibióticos e serem exclusivos para pesquisa contra a "salmonela", que provoca diarréia e febre. É o próprio Secretário de Saúde que tem o controle Sanitário do Estado, a admitir a falta de qualidade do restante da produção de ovos no Estado.

Roseana Sarney apesar de tudo é uma "criança feliz". Passeia nos verde$ campos entre os ovos de ouro de Ricardo Murad e rebanhos bouvino do doador Claudio Azevedo. Para melhorar o aspecto bucólico ainda tem as macaquices de Olga Simão na Educação.

O Maranhão está "tombando" e Roseana feliz. Agora é esperar 2012 para vacinar o povo nos currais.

Educadores de São Luís reúnem-se em assembleia nesta sexta-feira


Publicado pelo SINPROESEMMA

Data de Publicação: 4 de maio de 2011 às 20:55
 Os educadores continuam acampados na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no bairro Monte Castelo, e realizando atividades de mobilização da greve em São Luís e em outros municípios do estado.

Professores fazem greve em frente da Secretaria de Educação de Imperatriz



Hoje, 04 de maio de 2011

Os professores da rede Estadual de Imperatriz fizeram uma assembléia na frete da Secretaria de Educação de Imperatriz, protestando a falta de respeito tanto da governadora do Estado do Maranhão Roseana Sarney quanto do gestor geral de Educação em Imperatriz, Agostinho Noleto. 
O movimento foi o dia inteiro e com a participação da maioria dos professores. 
Mais uma vez os professores demonstram força e coragem para enfrentar este desafio gerado pela governadora.
Já no final da tarde alguns colegas cantaram algumas músicas para animar mais ainda todos os que estavam  neste encontro.
Foi um encontro muito bom. Valeu a pena. Agora pena que alguns colegas não puderam compartilhar este momento histórico. Pois, não compareceram para abrilhantar esta reunião de hoje.
Alguns colegas com muita dificuldade conseguiram conversar um pouco com o gestor geral de Educação, este aparentando muito indiferente com a classe.

Abaixo algumas fotos dos professores que estavam na reunião de hoje.